Família

FAMÍLIA Falando em família, está se formando uma nova torcida organizada no Grêmio. Se chamará Família, que juntamente com a Geral, reivindica seu espaço na Arena. Pelo que foi noticiado, parece que as duas torcidas têm divergências e poderão criar problemas. Os campeonatos estaduais começaram e o que se quer é paz nos estádios, em qualquer lugar desse país, e lógico, paz na família também. O nome da torcida é bem sugestivo mas isso só não resolve, depende de seus membros. Você pode ter muitas coisas nesta vida que o faça feliz, mas nada o fará mais feliz do que ter uma família unida e ao seu lado. ESTÁDIOS Falando em estádios e futebol, a Arena Pantanal construída para a Copa do Mundo de 2014, a menos de um ano, já vai para reformas. Há problemas de infiltrações e outros nas estruturas, que fez com que ela fosse interditada para as devidas correções. Um estádio de futebol, num Estado sem nenhum representante na série A. A Arena servirá para a disputa de jogos do campeonato estadual matogrossense. Muitas vozes se levantaram e previram que isso iria acontecer. Dinheiro público no ralo. À BEIRA DA MORTE Um senhor muito mal, entubado está em seu leito de morte. A família chama o padre. O padre senta à cabeceira do moribundo e o paciente piora. Enquanto o padre reza, o doente pede por sinal, algo para escrever. O padre passa-lhe uma caneta e um bloquinho de papel. Ele escreve algo e morre. O padre guarda o bilhete sem ler no bolso da batina. No enterro o padre diz: Nosso saudoso amigo escreveu alguma coisa antes de morrer. Pega o bilhete do bolso e lê em voz alta: - Padre, você está sentado no meu tubo de oxigênio.! SEGURO DE VIDA Falando em morte, o Gerente de uma famosa seguradora,ficou indignado ao receber o primeiro contrato feito por seu mais recente funcionário. Chamou o mesmo e lascou: - Como é que você aceitou fazer um seguro de vida para um homem de 96 anos? O funcionário se explicou: - Não se preocupe, chefe! Antes de fechar o negócio eu consultei as estatísticas e vi que morre pouquíssima gente com essa idade! APAGÃO Neste verão, com o consumo de energia crescendo já tivemos um apagão, Todo mundo sabe, o transtorno que causa numa casa, numa cidade e em vários estados, a falta de energia. São incontáveis os prejuízos, desde os alimentos que se deterioram, as indústrias que param, enfim nada funciona. Me lembro quando eu era pequeno em casa, sem luz elétrica, seguidamente tínhamos apagão. O pai chegava e dava um assoprão na vela de querosene e todo mundo ia para a cama. O Ministério de Minas e Energia, está atento para que não aconteça mais isso. Por este motivo pede que economizemos luz. Eu ainda acho que Apagão é muito mais econômico que horário de verão. FÁBULAS La Fontaine, escreveu centenas de fábulas, que são histórias envolvendo animais e pessoas, deixando sempre no final uma moral da história. Conta ele que certo homem jazia doente e perto da morte. Como os médicos lhe tinham tirado qualquer esperança de cura, ele prometeu aos deuses o sacrifício de cem bois e lhes dedicar um monumento caso se restabelecesse. Sua mulher que estava ao seu lado, perguntou-lhe: - E de onde tirarás o dinheiro? Ele lhe disse: - Você acha que vou me restabelecer para os deuses me cobrarem essas promessas? É fácil fazer promessas quando sabemos que não vamos cumpri-las. TRAGÉDIAS Na semana passada comentei aqui sobre o segundo ano da tragédia em Santa Maria. Talvez, na hora, não tenha me lembrado de outra grande tragédia ocorrida também em 27 de janeiro de 1945, que aliás foi o final de uma tragédia. 70 anos do fim do campo de concentração de Auschwitz, onde morreram mais de um milhão e trezentos mil seres humanos. De qualquer maneira a data é a mesma 27 de janeiro, o tempo pode ser dois ou setenta anos, o que fica é a dor dos que perderam familiares. Tragédias, nunca mais! O VELHO E O JOVEM Um senhor idoso de 67 anos conta ao amigo: - Me casei com uma jovem de 19 anos, bonita, com todas as qualidades, incrível. O amigo surpreso indaga: - Mas como você fez para que uma jovem dessas se casasse com você? - Menti minha idade, eu disse que tinha 88. CALOR Este verão tem feito calor fora do normal, aqui na região. Fiz uma pesquisa nas lojas de eletrodomésticos, e todas afirmaram, que nunca venderam tantos aparelhos de ar condicionado. Acho que mudaram as estações. As quatro estações do ano no Brasil são: verão, calor, quentura e mormaço. Dizem que o único calor bom é o calor humano. Concordo. Calor humano é ótimo, pena é o cheiro. Neste momento em que escrevo, por exemplo está tão quente, que se alguém me tratar friamente, será um favor que faz pra mim. DESPEDIDA A comunidade de Boqueirão do Leão, se despediu no dia 29 de janeiro do seu mais antigo morador: Doralino Pasqualotti o "seu" Neto, 94 anos, nascido em 24 de novembro de 1920. Era a pessoa mais velha do município, que nasceu em Boqueirão do Leão, cresceu e aqui constituiu sua família. Grande jogador de futebol no passado. Viu nascer o Grêmio 5 de Junho e defendeu suas cores com muita galhardia. Quando morre uma pessoa idosa e tão conhecida, morre também um pouco da nossa história. O tempo vai passando, nós vamos perdendo as pessoas e ganhando memórias. Descanse em paz! MEDALHAS E MEDALHAS Uma deputada do PT, que não se reelegeu, resolveu distribuir medalhas para seus familiares, neste final de mandato. Não se discute a legalidade do ato, nem a honestidade dos homenageados. O uso do nome da Assembléia, mistura o público com o privado. Quantas pessoas, em nossas comunidades, trabalham como membros de diretorias, sem se preocupar em receber nada em troca, muito menos medalhas, a não ser alguma medalhinha de Nossa Senhora ou um escapulário. É claro que há também pessoas, que estão prontas a assumir, porque vêem algum interesse próprio. Essa homenagem da parlamentar gaúcha custou dinheiro do povo. No ano que vem teremos as Olimpíadas no Rio de Janeiro, e o quadro de medalhas já começou por aqui. Um primo da deputada ficou brabo, porque ele não estava na lista dos familiares homenageados. O partido da deputada (PT) para evitar transtornos, chacotas e constrangimentos se reuniu e determinou a devolução das medalhas e o fim dessa Olimpíada.

Edição Impressa

Edições Anteriores

Mais Notícias

Conectado

COLUNISTAS

|  Todos os direitos reservados Desenvolvido por OdNet Marketing & Web