Óleo de coco extravirgem

Bastou aparecer uma reportagem em rede nacional a alguns meses atrás prometendo emagrecimento, que ele, o óleo de coco extravirgem que é  extraído do fruto maduro, virou o queridinho das pessoas que estão com sobrepeso.
Pesquisadores da UFRJ,  realizaram um estudo onde tiveram como resultado a diminuição do índice de massa corporal, o volume de gordura e da circunferência em indivíduos que consumiram uma colher de sopa cheia de  óleo de coco diariamente juntamente com a dieta de manutenção de peso durante 45 dias.
Segundo eles, este resultado foi possível, pois, o óleo carrega um tipo de gordura conhecido como triglicerídeo de cadeia média que gera energia na célula de forma acelerada. Além disso, como outros óleos, também retarda o tempo de esvaziamento gástrico, proporcionando maior sensação de saciedade.
Porém deve-se chamar atenção que as pessoas que tiveram diminuição de peso também estavam seguindo uma dieta de manutenção de peso. O óleo de coco  extravirgem possui 9 calorias em cada grama e por isso se continuarmos comendo além da conta, possivelmente não perderemos nenhuma grama ao contrário ele poderá auxiliar no acumulo de gordura corporal.
Recomenda-se que 25 a 30% de nossa alimentação seja composta de gorduras, e que destas apenas 7% seja advinda das saturadas como as presentes no óleo de coco.
Em relação ao coração, pesquisadores da  UFRJ,  encontraram evidencias de que o óleo de coco extravirgem  ajudou a aumentar taxas do HDL, e auxiliou a diminuir o desenvolvimento do LDL. Segundo eles, isto se daria pois  triglicerídeos de cadeia média reduzem a produção de uma lipoproteína chamada de VLDL, associada ao aumento do LDL. Porém pesquisas ainda estão sendo realizadas e muitos especialistas ainda questionam sobre sua atuação em relação as  funções cardiovasculares.
Para quem quiser testar os efeitos, especialistas recomendam duas colheres de sopa diárias antes das principais refeições, isto por estimular a saciedade ou ainda adicionar a saladas, pratos quentes, massas, sucos ou  shakes.  Inicie com quantidades pequenas para evitar desconfortos gastrointestinais, como náuseas, cólicas e diarreia.
Porém, deve-se lembrar que, sempre que pensarmos em emagrecimento, devemos procurar ajuda de um profissional especializado para que este processo ocorra de maneira segura  e saudável. Não existem fórmulas milagrosas o ideal sempre será unir uma dieta saudável com restrição calórica e atividade física.
Fonte: Saúde é Vital

Edição Impressa

Edições Anteriores

Mais Notícias

Conectado

COLUNISTAS

|  Todos os direitos reservados Desenvolvido por OdNet Marketing & Web