Lesões do joelho no esporte

As lesões traumáticas no esporte, tem estado no auge das ocorrências ortopédicas. Isto ocorre pelo grande número  de praticantes que vem aderindo aos esportes. As pessoas têm buscado na atividade física, um meio para alcançar o que chamamos de qualidade de vida e a boa forma. 

As lesões de joelho são bastante variadas. Algumas são de pouca intensidade, como contusões e entorses moderados. Outras, envolvem mais seriamente estruturas  do sistema músculo esquelético e necessitam de um diagnóstico preciso e intervenções  adequadas,  como cirurgias, protocolo de reabilitação baseado em aspectos científicos para que o atleta volte o mais precocemente possível à prática do esporte de origem, e é claro, sem complicações. 

Afastados de suas atividades físicas e sem saber quais as perspectivas de volta à prática esportiva, o drama das lesões do joelho, são de diferentes tipos e por esse motivo, têm tratamentos bem distintos. 

Lesões meniscais  foram durante muito tempo  o vilão de muitos atletas, porém hoje sabemos que geralmente é de fácil tratamento. Isto é claro se for tratado de forma correta e não evoluir comprometendo outras estruturas.

 Porém, um outro problema que nos inspira a estudar incansavelmente, são os ligamentos cruzados. Com quase 80% das lesões traumáticas do joelho, o ligamento cruzado anterior (LCA) tem sido alvo das grandes atualizações da medicina. O ato cirúrgico nestes casos geralmente é eleito, pelos benefícios que vem de encontro às expectativas dos atletas, e naturalmente pela evolução do processo de reabilitação que esta em plena evolução para acompanhar os progressos da tecnologia, para que seja depositada a esperança em atletas ameaçados pelo risco da interrupção de suas atividades esportivas. 

O restante das lesões do joelho, incluem as lesões patelofemorais que acometem indivíduos jovens e mulheres em esportes competitivos, as lesões meniscais que são bem diagnosticadas onde a regra básica está em poupar o máximo do menisco lesado quando da intervenção cirúrgica, as lesões degenerativas como artrose que são de caráter irreversível e as plicas sinoviais que são sintomas que se iniciam nas pessoas que começam atividade física bruscamente e com exageros, com dor na face medial do joelho, acompanhado de derrame, falseio, bloqueio e retração muscular. Acometem indivíduos por volta de 40 anos que buscam uma melhor estética corporal, exagerando então nas práticas físicas.

Edição Impressa

Edições Anteriores

Mais Notícias

Conectado

COLUNISTAS

|  Todos os direitos reservados Desenvolvido por OdNet Marketing & Web