Diabetes Mellitus

No próximo mês de maio acontece em Porto Alegre a 15? corrida para vencer o Diabetes, uma campanha do Instituto da criança com diabetes junto aos seus colaboradores. Pensando nisso vamos,  nas próximas semanas, buscar mais informações sobre esta  doença, visando  sua prevenção, pois como veremos, ela ataca grande parte da população no mundo todo.
O Diabetes Mellitus (DM) é um dos principais problemas atuais de saúde pública no mundo e atinge, hoje, cerca de 246 milhões de pessoas em todo o mundo, afetando cerca de 5,95% da população adulta mundial e sendo responsável por 3,8 milhões de mortes no mundo. Estima-se que no ano de 2025 a doença acometa cerca de 380 milhões, se medidas preventivas não forem tomadas .
A previsão é de que este número aumentará de 25 a 50 % no decorrer dos próximos anos devido, entre outras causas, à longevidade progressiva da população
Existem diferentes formas de diabetes, sendo as mais conhecidas o diabetes mellitus tipo 1 (DM1, antigamente conhecido como diabetes mellitus insulino-dependente ou de início juvenil) e tipo 2 (DM2, antigamente conhecido como diabetes mellitus não insulino-dependente ou de início adulto).
O diagnóstico de DM1 geralmente ocorre antes dos 30 anos, enquanto o tipo 2 surge, principalmente após esta idade.
Em Porto Alegre, de cada 100 pessoas, entre 30 a 69 anos, aproximadamente 9 apresentam a doença, sendo a segunda cidade com maior freqüência de indivíduos com diabetes no país.
Em relação ao diabetes na infância e na adolescência, DM1, acredita-se que sejam diagnosticados 65 mil novos casos a cada ano e a freqüência de casos nos EUA é de 1,93 por 1000, dos 5 aos 17 anos. Extrapolando-se estes dados, pode-se dizer que existam em torno de 9000 crianças e adolescentes com esta patologia, no Rio Grande do Sul.
Já a incidência (número de casos novos que surgem por ano ) varia bastante no mundo inteiro. Nos EUA é de 9,4 e, no Brasil, a estimativa é de 7,8 casos/100.000 pessoas com menos de 20 anos de idade. Na cidade de Passo Fundo no Rio Grande do Sul a incidência é de 12,4 casos/100.000. Como esta faixa etária responde, em nosso país, por aproximadamente 40% a população, presume-se que ocorram em torno de 312 novos casos por ano, no Rio Grande do Sul.

Fonte: http://www.icdrs.org.br/

Edição Impressa

Edições Anteriores

Mais Notícias

Conectado

COLUNISTAS

|  Todos os direitos reservados Desenvolvido por OdNet Marketing & Web